>@EIB
©EIB
  • Memorando de entendimento para estabelecer uma cooperação institucional no setor do hidrogénio
  • Banco Europeu de Investimento disponível para assegurar apoio financeiro a projetos elegíveis, assistência técnica e consultoria, de forma a promover investimentos neste setor em Portugal e melhorar a capacidade de financiamento dos projetos
  • O acordo apoia as estratégias nacionais vertidas no Plano Nacional de Energia e Clima 2030 e no Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050 e está alinhado com a Estratégia Europeia para o Hidrogénio, promovendo o desenvolvimento de uma economia do hidrogénio.

O Banco Europeu do Investimento (BEI) e o Governo Português juntaram esforços para a promoção do desenvolvimento do setor do hidrogénio em Portugal. O vice-presidente do Banco Europeu de Investimento, Ricardo Mourinho Félix, e o Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, assinaram hoje, em Lisboa, um Memorando de Entendimento (MoU) durante a Conferência de Alto Nível ““Hydrogen in Society - Bridging the Gaps”, organizada pela Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia. O Memorando é um acordo não-vinculativo cujo propósito é a promoção entre as duas entidades do setor.”

A propósito do Memorando, o Vice-Presidente do BEI Ricardo Mourinho Félix, responsável pelas operações em Portugal, afirmou: “Estou muito satisfeito pela assinatura, hoje, deste importante acordo com o Governo Português, que tem por objetivo acelerar os investimentos no setor do hidrogénio em Portugal. No Grupo Banco Europeu de Investimento acreditamos que o hidrogénio verde tem o potencial de desempenhar um importante papel para que se atinja o objetivo da neutralidade carbónica na União Europeia, até 2050. De igual modo, acreditamos que será essencial na promoção de uma recuperação económica verde, no contexto da pandemia de Covid-19, pois permitirá reduzir as emissões que mais danos ambientais causam. Enquanto Banco do Clima da UE, seremos instrumentais na mobilização e no encorajamento do investimento privado, tornando a Europa mais verde e mais inovadora”

Atingir a neutralidade carbónica em 2050 e uma redução de pelo menos 55% de Gases com Efeito de Estufa, até 2030, exige uma profunda mudança no nosso sistema energético e um forte compromisso para uma transição energética apoiada no desenvolvimento das energias renováveis. O hidrogénio renovável desempenhará um papel crucial na descarbonização de setores nos quais outras alternativas forem inadequadas ou demasiados caras para a descarbonização. Portugal pretende produzir hidrogénio verde a preços competitivos e desempenhar um papel de relevo na emergente economia do hidrogénio. Este acordo que hoje assinámos é uma importante peça desta estratégia nacional e decisivo para reforçar os projetos neste setor”, afirmou o Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes.

O setor do hidrogénio desempenhará um importante papel na aceleração da transição energética, como está patente na Estratégia Europeia do Hidrogénio lançada pela Comissão Europeia, em 2020.  Com o objetivo de estabelecer um ecossistema de hidrogénio para uma Europa climaticamente neutra, está prevista a instalação de uma capacidade de 40 GW de hidrogénio verde, até 2030. Graças ao Memorando de Entendimento hoje assinado, o Banco Europeu de Investimento apoiará os ambiciosos objetivos ambientais portugueses estabelecidos no Plano Nacional de Energia e Clima 2030 e no Roteiro para a Neutralidade Carbónica 2050.

O apoio financeiro e a assistência técnica do Banco Europeu de Investimento ajudará a acelerar investimentos no setor, enquanto melhora o ambiente de financiamento dos projetos. Especificamente, o conhecimento do Banco Europeu de Investimento em estruturas de cofinanciamento complexas permitirá estimular e catalisar investimentos de outras fontes.

Informações adicionais

Banco do Clima da União Europeia

O Banco Europeu de Investimento tem atividade em cerca de 160 países é o maior financiador multilateral para projetos climáticos. O Banco recentemente adotou um Roteiro do Clima para prosseguir a sua ambiciosa agenda de apoiar investimentos em ação climática e em sustentabilidade ambiental no valor de 1 bilião de euros até 2030, enquanto consagra pelo menos 50% do seu apoio a investimento, até 2025, à ação climática e à sustentabilidade ambiental. No final de 2020, todas as atividades de financiamento estavam alinhadas com os objetivos do Acordo de Paris.

O Banco Europeu de Investimento em Portugal

O Banco Europeu de Investimento tem uma longa história de investimentos em Portugal, com a primeira operação no País a remontar a 1976. Desde então, o Grupo BEI investiu mais de 52 mil milhões de euros em Portugal. Só em 2020, foram assinadas 27 operações de financiamento que atingiram 2,336 mil milhões de euros, o que representa um aumento de 44% face a 2019 e equivale a 1,2% do Produto Interno Bruto do País. Portugal foi o quarto país na União Europeia que mais beneficiou do apoio do grupo BEI, quando se avalia tal apoio em termos de percentagem do Produto Interno Bruto.